top of page
png_20221206_161827_0000_edited.jpg
white%20logo.png

Yoga Na Gravidez - Pré e Pós Natal

O Yoga é uma prática milenar que pode acompanhar e ajudar a mulher no processo profundo que é gerar, parir e criar um ser; desde a pré-concepção consciente ao pós parto.

 Ao longo das alterações naturais (físicas, mentais, emocionais e hormonais) que ocorrem ao longo da pré concepção, gestação, parto e pós parto. Vivenciando esta jornada com mais consciência, saúde, confiança e harmonia.

 

Um caminho de autoconhecimento, cura e conexão, consigo, com o bebe e com o profundo poder da Mulher no processo de criação, relembrando que tem toda a força e sabedoria que precisa dentro de si; para um parto seguro e entregue, e uma maternidade consciente e presente. 

Para além da jornada de autoconhecimento e união, a prática inclui asanas (posturas psicofísicas), pranayamas (exercicios respiratórios), relaxamento, mantras e meditação adaptados e especializados para a gravidez. Práticas que irão actuar a nível fisico e mental; melhorando a saúde no geral e aliviando com eficácia alguns dos sintomas mais especificos relacionados com a gravidez; irão também aumentar o fluxo de energia vital para a mãe e o bebe, ajudar a equilibrar as emoções, promovendo confiança, bem-estar e segurança, ajudando mãe a percorrer este caminho, com maior consciência, clareza, segurança e empoderamento no parto e pós parto. 

É fundamental entender a importância do contexto hormonal da gestante ao logo da gestação, parto e pós parto; contribuindo para o seu bem-estar físico e emocional. Durante a prática, há um estímulo muito grande de todo o sistema endócrino, permitindo que esse equilíbrio hormonal se possa estabelecer sem perturbação,  fazendo com que as hormonas respondam corretamente durante a dilatação e o parto, o que vai manter essa mulher mais confiante e serena no processo, prevenindo complicações. Todo o trabalho de Yoga para a gestante tem também a intenção de proporcionar a um parto feliz.

Atenções:

 

Será possivel a adaptação e complemento das recomendações médicas, através de técnicas de Yoga para condições possiveis durante a gravidez, por exemplo: risco de aborto, parto prematuro, hipertensão, pré-eclampsia, disfunção da sínfise púbica, etc.


A partir das doze semanas a gestante pode iniciar a prática com maior segurança. Antes disso, o novo ser está a passar por um processo de adaptação e ajuste, e é recomendado que nesse tempo a pratica seja bastante suave e adaptada.
Contudo, é um sim com a condição de que a gestante esteja a fazer acompanhamento pré-natal e que a gestação seja de baixo risco e, principalmente, que se lembre de que o yoga não é apenas fazer posturas físicas. Há muitos outros elementos, como o trabalho de respiração e de relaxamento, que contribuem para a ativação do sistema nervoso parassimpático e para a diminuição da resposta de stress, coisas muito benéficas para a grávida no primeiro trimestre.

No que diz respeito ao alongamento e trabalho de resistência muscular, certas hormonas gestacionais deixam as articulações mais frouxas, portanto há que entender esses novos limites para não gerar lesões durante ou depois da gestação. 

De qualquer forma, é sempre importante consultar o médico antes de iniciar a prática, até para entender melhor sobre a sua gravidez e restrições ou necessidades mais específicas.
Em alguns casos, como descolamento de placenta, será necessario ir de acordo com aquilo que o médico permitir. Os casos de placenta prévia também causam restrições, sendo recomendado focar apenas nas meditações, relaxamentos e pranayamas, práticas que vão ser benéficas para essa gestante, pois vão focar no relaxamento, no trabalho respiratório, de mobilidade e consciência corporal mais suave.

bottom of page